Crise Hídrica Racionamento de Água no DF

Crise Hídrica Racionamento de Água no DF. Com o Rio Descoberto, principal reservatório que abastece a capital do país, em níveis nunca antes registrados, o Distrito Federal entrou oficialmente em racionamento de água.

O abastecimento será suspenso por até 24 horas em regiões previamente avisadas, em esquema de rodízio. A medida foi anunciada pela Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb), por Ceilândia, Recanto das Emas e Riacho Fundo II.

As cidades que têm abastecimento hídrico pelo reservatório de Santa Maria terão a pressão da água reduzida. Como o reservatório está em torno de 40% ainda não será feito rodízio de fornecimento de água.

A Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa) reconhece que o período de seca no DF está apenas começando e, caso os níveis caiam além da meta estipulada, medidas mais rigorosas serão tomadas com o objetivo de reduzir a demanda. Por isso, é considerado de fundamental importância a colaboração da população do Distrito Federal, que precisa conservar hábitos de uso racional da água e reduzir ainda mais o consumo.

De acordo com a Adasa, o nível estimado de água nos reservatórios deveria ser de 25% para o Descoberto e de 33% para o Santa Maria. Os percentuais estavam acima do previsto: 28,88% e 36,55%, respectivamente.

Crise Hídrica Racionamento de Água no DF

Os meses mais críticos do ano serão Setembro e Outubro para o Descoberto, quando a meta a ser atingida será de 9% da capacidade de água, e novembro para a bacia de Santa Maria/Torto, quando o volume útil será de 22%.

Segundo a Companhia de Saneamento Ambiental (Caesb), o aumento das temperaturas e o período de seca tornam a economia de água ainda mais necessária.

A Caesb continua a investir em campanhas de redução de consumo, tanto para a população rural — que deve economizar em irrigações — quanto urbana, e em medidas de redução de perda de água.

Outra providência tomada para amenizar a crise hídrica são as obras de captação emergencial do Subsistema Produtor de Água do Bananal e da estação de tratamento do Lago Paranoá. A previsão é de que, no fim de setembro e início de outubro, respectivamente, a captação de água das duas obras já esteja sendo feita.